“Mulheres com mais perturbações de sono que os homens”

Amanhã, 8 de Março de 2019 é Dia Internacional da Mulher, oportunidade para o iSleep falar com Teresa Paiva sobre o sono das mulheres.

A médica neurologista e especialista em medicina do sono refere que “as mulheres têm mais perturbações do sono que os homens, em grande parte por causa dos ciclos menstruais, da menopausa, da gravidez e do período pós- parto”.

“Durante a menstruação há mais despertares, maior latência do sono REM, mais sonhos  e pesadelos, com menor eficiência de sono”, refere.

Na maioria das mulheres, na fase pré-menstrual, também se manifestam “insónias e fadiga, ansiedade e depressão, dores musculares e de cabeça, por vezes alterações do apetite e aumento de peso”, acrescenta.

A gravidez é um  estado que tem fortes reflexos no sono da mulher. “Muitas grávidas têm ou o sono fragmentado ou sonolência excessiva, em virtude dos níveis mais altos de progesterona durante a gravidez”. Também “a nictúria e os movimentos fetais diminuem a eficiência do sono da mulher grávida”, acrescenta a especialista do sono.

Segundo Teresa Paiva “a insónia e os despertares  estão mais presentes no segundo e terceiro trimestre de gravidez.  Já a sonolência excessiva tem forte prevalência no segundo trimestre”.

No pós parto, as mulheres também têm tendência a  ter mais “sono polifásico, acompanhando o ritmo de sono do bebé, com diminuição da eficiência do sono e da latência para o sono REM”, adianta Teresa Paiva.

You must be logged in to post a comment