Doentes com apneia do sono com mais hipóteses de terem Alzheimer.

Um estudo da Universidade de Medicina de Nova Iorque, publicado na semana passada no American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine, sugeriu que os doentes com apneia de sono têm maiores probabilidades de terem doença Alzheimer.

A investigação envolveu 208 homens e mulheres, com idades entre os 55 e os 90 anos, divididos em dois grupos, 104  a quem tinha sido diagnosticado apneia do sono grave, moderada e ligeira, e 104 que não padeciam da doença (grupo de controlo).

Durante os dois anos que durou o estudo, os investigadores realizaram tomografias de emissão de potrões (PET) e recolheram amostras de fluido espinhal dos participantes para medirem a proteína que é indicador do desenvolvimento de placa amilóide, cujo aumento é característica de Alzheimer.

Os 104 participantes no estudo que sofriam de apneia do sono  apresentaram maiores quantidades de fluidos espinhais, que sugeriam por sua vez maiores quantidades de placa amilóide no cérebro do que os participantes que não sofriam de apneia do sono.

Os pesquisadores descobriram ainda que quanto mais grave fosse a apneia do sono dos participantes, mais placa amilóide se acumulava no cérebro.

 

 

 

You must be logged in to post a comment