“Dormi exactamente igual ao que dormia”

Maria João Avillez, jornalista, fala ao iSleep sobre o seu sono durante o confinamento da Pandemia Covid 19.

“Dormi exactamente igual ao que dormia. Ou seja,  durmo três horas, acordo, durmo outras três horas, acordo. Não tive alteração nenhuma”

Como jornalista, o que pensa da forma como a comunicação social actuou durante a pior fase da Pandemia?   

“Fora algum alarmismo inicial acho que a comunicação esteve bem. É preciso notar que os primeiros tempos da Pandemia tiveram um lado de grande brutalidade, face ao desconhecido e à incerteza.”