“José Saramago fazia sempre uma sesta”

Na mais recente biografia sobre o Nobel da Literatura português, da autoria de Joaquim Vieira (edição Livros Horizonte), o editor e amigo de muitos anos, Zeferino Coelho, recorda a forma de trabalhar e descansar de José Saramago:

“Era um tipo que se sentava à mesa para trabalhar e trabalhava. Trabalhava de manhã, mas não trabalhava muito. Acho que escrevia três a quatro página por dia. Fazia uma sesta e depois às vezes ao fim da tarde trabalhava mais  um pouco. Aquilo era muito de funcionário público. Tinha essa rotina e era muito sério e cumpridor. Era exigente consigo próprio, era exigente com os outros”.

You must be logged in to post a comment