“Levantou-se um pouco atordoado”

O escritor brasileiro Machado de Assis escreve sobre uma noite mal dormida no seu romance Iaiá Garcia: “Tentou refugiar-se no sono. O sono rejeitou-o de si. Então fumou, desceu à chácara,  fatigou o corpo para melhor adormecer o espírito; mas a lua que batia no repuxo mostrava-lhe , ora um casebre de Santa Teresa, ora uma varanda da Tijuca, como se fossem o verso e o anverso da medalha do seu coração, toda a história da vida que ele vivera até ali. A diferença entre uma e outra dessas duas fases é que presentemente o desengano não o levaria à guerra, nem lhe daria os desesperos do primeiro dia. Não; Jorge levantou-se na manhã seguinte um pouco atordoado, mas não inteiramente abatido.”

in Machado de Assis, Iaiá Garcia, Editora Universitária, Lisboa 1999