Mais de metade das grávidas dorme mal

Um estudo da Universidade de Granada, em Espanha, concluiu que 64% das mulheres grávidas sofrem de insónia no terceiro trimestre da gravidez. Esta percentagem é dez vezes maior que a das mulheres que sofrem insónia antes da gravidez, que é de 6%.

O estudo, publicado recentemente no European Journal of Obstetrics & Gynecology and Reproductive Biology, envolveu 486 mulheres grávidas saudáveis ​​das regiões de Granada, Jaen, Huelva e Sevilha seguidas no Serviço Nacional de Saúde espanhol a  partir da 14ª semana de gravidez e monitorizadas no âmbito da investigação até ao fim da gestação.

Os resultados revelaram que 44% das mulheres grávidas sofrem de insónia no primeiro trimestre da gravidez. No segundo trimestre, os números aumentam para 46% e no terceiro trimestre para 64%.

O sono fragmentado e o aumento da latência do sono foram as manifestações mais comuns nas grávidas objecto do estudo e  agravaram-se progressivamente com o aumento da gestação.

Segundo a opinião médica, a insónia afecta a qualidade de vida das mulheres grávidas e é um fator de risco para a hipertensão,  diabetes gestacional, depressão e parto prematuro.

 

You must be logged in to post a comment