“Nunca dormi num quarto mesmo meu”

O escritor britânico V.S. Naipaul, Prémio Nobel da Literatura, reflecte sobre o sono e os quartos de dormir através da voz da personagem principal do seu livro “Sementes Mágicas”, Willie, que deixa uma vida em África e regressa à sua Índia natal, onde é preso…

“Depois descobriu- se a acordar de um sono pesado e atordoante. Passado um bocado pensou, “Acho que estou na bonita casa de Roger, com a bonita sala principal e o jardim verde com as árvores baixas. Presumo que Roger me trouxe até aqui”. Depois um novo pensamento, emitido pela pessoa que se apoderara dele, assaltou-o. “Nunca dormi num quarto mesmo meu. Nem na minha casa na Índia, quando era miúdo. Nem aqui em Londres. Nem em África. Vivi sempre na casa de outra pessoa, e dormi na cama de outra pessoa. Claro que na floresta não havia quartos, e depois a prisão era a prisão. Será que alguma vez dormirei num quarto que seja meu? E maravilhou- se por nunca ter tido um pensamento como aquele”.

You must be logged in to post a comment