“O ar não entrou nos pulmões”

Uma visitante do iSleep conta-nos “um sonho, que não foi um pesadelo, bem pelo contrário, foi sereníssimo, assim como vou registar”:
“Estava sentada no sofá em minha casa, estaria fragilizada, porque senti necessidade de chamar o meu marido. Impossibilitada de gritar, procurei o telemóvel que estava ao meu lado. O braço e a mão não obedeceram ao meu querer e percebi que não tinha força no braço. Continuei calma sentada, o ar não entrou nos pulmões, senti um vazio interior e nesse momento entra na sala o meu marido, fecha-me os olhos e murmurou, morreu! Ouvi-o e senti-me morta, sem pavor, sem surpresa e serenamente deixei de viver. Este sonho passou-se num período em que perdi uma excelente companhia, um  cão, de 11 anos”.  

You must be logged in to post a comment