O assassino do giz

Uma visitante do iSleep, de 27 anos, enviou-nos amavelmente o seu sonho:   

“Entrava (de uma porta escura) para uma rua estreita que era protegida por muros muito altos. Pareciam feitos com uma espécie de argamassa meio amarelada. Essa rua estava ligada a várias ruazinhas estreitas que também tinham esse tipo de muro.

Em todas as ruas em que tentava entrar havia cadáveres no chão!

Estava no local de um crime. E começaram a aparecer no meu sonho (porque já estavam lá. Eu só não os via) os investigadores do caso.

Por cima do muro começavam a espreitar cabeças (dos curiosos que passavam na rua). O lado de lá do muro estava protegido com uma frágil mas eficiente estrutura de arame. Por algum motivo o criminoso foi apelidado pelos investigadores de “assassino do giz”. Soube logo quem era. Estava a olhar para ele entre a multidão. Olhei-o nos olhos. A sua expressão quando o mencionaram durante a investigação foi de orgulho. Só podia ser ele.”

You must be logged in to post a comment