“O Sol de manhã faz muito bem ao sono”

“A luz do princípio da manhã é carregada do espectro do azul, e a do fim do dia, do espectro do vermelho. Estamos feitos para apanhar a luz azul de manhã, isso estimula-nos e põe-nos acordados. A luz do entardecer dá-nos calma e tranquilidade para dormir. É o acordar e estimular a vigília e a tranquilidade para ir dormir. O que acontece agora é que com os LED [díodos emissores de luz] e os computadores estamos a apanhar luz azul à hora do nascer do sol e, depois disso, à noite. Não dormimos ”, disse Teresa Paiva ao jornal Público.

“O sol de manhã faz muito bem ao sono”, acrescentou a neurologista e especialista em medicina do sono.  

Nestes tempos de confinamento por causa da Pandemia Covid-19, por vezes não é fácil apanhar luz solar. Quem tem jardim, varanda ou terraço deve aproveitar. Quem não tem poderá colocar-se à janela, mesmo perante os vidros, para apanhar sol. É importante saber as horas da manhã em que o Sol melhor incide sobre os locais da sua casa.   

Numa altura em que as pessoas passam muito tempo em frente ao computador e a ver televisão, desligar os ecrãs durante um certo tempo, sobretudo horas antes de deitar, pode contribuir decisivamente para um bom sono.       

“Os computadores e aparelhos electrónicos emanam luz azul que prejudica o sono”, diz Teresa Paiva.   

Quanto às sestas, a neurologista e especialista em medicina do sono, refere ao Público: “se gosta de dormir a sesta e se é capaz de fazer power naps, aquelas sestas muito curtas em que a pessoa fica recuperada, sim [pode dormir a sesta]”. Porém, se a pessoa tiver insónias, Teresa Paiva já não recomenda as sestas, dando prioridade ao dormir melhor à noite.