“Se os adolescentes têm dificuldades em adormecer e acordar, é natural que se queixem de exaustão”

O maior estudo sobre adolescentes em Portugal, envolvendo 6997 participantes do 6º,  8º e  10º ano de escolaridade, do ensino público, indica que cerca de metade do total de inquiridos tem problemas em adormecer, sono agitado e acorda cedo demais ou a meio da noite.

Margarida Gaspar de Matos, a investigadora e psicóloga clínica que coordena a equipa que realiza este estudo, designado Health Behaviour in School-Aged Children,  realizado no âmbito da Organização Mundial de Saúde, diz ao iSleep: “os resultados mostram certamente a privação de sono dos adolescentes durante a semana, eventualmente com compensacão ao fim de semana”.

“Estão muito stressados com a escola e com as notas, têm uma grande carga de aulas, passam horas nos ecrãs, pelo dia e noite dentro, têm dificuldades em adormecer e em acordar, e queixam-se de exaustão pois claro”, refere a investigadora.

“Mais de um quarto toma medicação sem receita médica, para a ‘dor de cabeça’, e mais de 10% tomam medicação para o ‘nervosismo’, ‘depressão’, ‘irritação’ e ‘hiperatividade’ um quadro a precisar de medidas preventivas na escola e na familia, e nos cuidados de saude primários”, conclui.

Segundo o estudo, realizado de quatro em quatro anos desde 1998, pela equipa Aventura Social, da Faculdade de Motricidade Humana, há 14,2% dos jovens que se queixam de depressão, com preocupações várias vezes ao dia,  16,2% que quase nunca são capazes de controlar situações importantes da vida e 21,8% que declaram uma preocupação intensa que não os larga.

Por sua vez, 56, 6% dos jovens usam várias horas por dia o telemóvel e 29,8% estão todos ou quase todos os dias ao computador.

Por último, segundo o estudo, 49,9% dos jovens andam tristes, 60,2  irritados ou de mau humor e 62,8% nervosos.

 

 

You must be logged in to post a comment