“Sempre me lembro de ter gostado de fazer a sesta”

O escritor japonês escreve sobre a sesta no seu livro de memórias, “Auto-retrato do escritor enquanto corredor de fundo”:

“Outra maneira de uma pessoa se manter em forma é fazendo a sesta. Pela minha parte, durmo uma soneca sempre que posso. Dá-me quase sempre o sono logo a seguir ao almoço, altura em que me deixo cair no sofá e passo pelas brasas. Trinta minutos mais tarde, acordo revigorado. Assim que abro os olhos, sinto que a letargia abandonou o meu corpo e tenho o espírito desanuviado. Chamam-lhe ‘a sesta’, nos países do Sul da Europa. Julgo que adquiri este hábito quando vivia em Itália, mas pode muito bem acontecer que a memória me esteja a trocar as voltas, pois a verdade é que sempre me lembro de ter gostado de fazer a sesta. Seja como for, sou aquele tipo de pessoa que, assim que me dá o sono, encosto a cabeça e adormeço em qualquer lado. Uma qualidade apreciável para nos mantermos em boa forma, sem sombra de dúvida, mas o problema é que por vezes adormeço em situações que não devia”.

In Haruki Murakami, Auto-retrato do escritor enquanto corredor de fundo, editora Casa das Letras, 2009, Lisboa

You must be logged in to post a comment