Sono de mulher

Obra do pintor húngaro Sándor Liezen-Mayer ( 1836-1898) foi pintado em 1867, quando o artista, apesar de ter apenas 28 anos já era um nome consagrado no seu país, bem como na Alemanha e Rússia. A pele alva da mulher na penumbra do leito,  os lençóis e a coberta aconchegados, o brinco descoberto , dão uma imagem plena da serenidade (e sensualidade) de um sono. No mesmo ano em que executou esta obra, o pintor foi convidado para retratar a canonização de Isabel da Hungria, uma santa do século XIII muito popular na Hungria. A obra está na National Gallery de Budapeste.