“Talvez seja por causa do défice de sono que alguns políticos fazem tantas asneiras”

João Adelino Faria, jornalista e pivot do Telejornal da RTP 1, considera que “a globalização veio trazer a muitos a ideia errada de que dormir é dispensável”. “Felizmente em muitos países, como por exemplo nos Estados Unidos, a cultura do sono começa a mudar e já há a convicção que sem umas boas horas a dormir não há saúde, beleza, sucesso nem vitórias”, diz.

 Como jornalista já teve de fazer reportagens de grandes acontecimentos em que o sono foi o grande prejudicado?

Muitas. Estive dias seguidos sem dormir e o grande prejudicado fui sempre eu, porque a capacidade de raciocínio nos directos e a minha energia foram desaparecendo, ao ponto de terminar a cair literalmente no chão, exausto.

Foi vários anos correspondente em Londres. Como eram os políticos britânicos na sua relação com o sono. Sabe-se que a senhora Thatcher era um “short sleeper”… 

Como português foi complicado. Eles começam a trabalhar por volta das seis da madrugada, ao meio dia já fizeram quase tudo e por volta das quatro da tarde estão a caminho de casa. Dormem cedo e pouco, pensam que nós latinos dormimos todos a sesta e que somos todos preguiçosos. Tive de trabalhar a dobrar até ser respeitado por alguns colegas da BBC e da SkyNews. Aprendi no entanto com eles que um belo e adequado chá antes de dormir faz milagres e consegue provocar bons sonhos.

Muitos políticos referem que dormem pouco. Devemos sentir-nos tranquilos face às decisões cruciais que tomam?

Nunca. E se dormem pouco não acredito que seja por causa do trabalho. Talvez seja pela falta de sono que alguns deles fazem tantas asneiras. Para além disso, alguns dos que fazem esse tipo de afirmações revelam falta de inteligência quando utilizam isso como uma espécie de troféu.

O ex-ministro grego Yanis Varoufakis, disse numa entrevista que estava aliviado por se ter libertado “de uma vida enlouquecida, absolutamente inumana, em que dormiu duas horas por noite durante cinco meses”. Duas horas por noite parece bastante pouco…

São uns exagerados. Remeto para o que disse na resposta anterior.

Vladimir Putin disse que quando ele está a dormir, o hoje primeiro-ministro Medvedev está acordado e essa é uma forma de governar um extenso país com vários fusos horários. É só uma “blague” ou terá um fundo de verdade?

Não acredito. Esse tipo de afirmações chega a ser pateta. Eles deveriam era dizer, como aprendi com grandes chefes de governo e de Estado, que não há nada como dormir bem para tomar decisões inteligentes e sábias. Se Putin e Medvedev dormem separados ou ao mesmo tempo é irrelevante…too much information ( risos).

Já viveu no estrangeiro e conhece bem vários países. Apercebeu-se de hábitos de sono muito diferentes em relação aos portugueses?  

Acho que as horas de acordar e de adormecer são de facto muito diferentes. Infelizmente, acredito que a globalização veio trazer a quase todo o mundo a ideia de que dormir é dispensável, e que devemos aproveitar todas as horas para tudo menos para dormir. Nada mais errado! Felizmente em muitos países, como os Estados Unidos por exemplo, a cultura do sono começa a mudar e já há a convicção que sem umas boas horas a dormir não há saúde, beleza, sucesso nem vitórias. Sem um bom sono não conseguimos nada de muito bom na nossa vida.

Qual o texto literário sobre o sono ou o sonho que gosta mais?

A Midsummer Night’s Dream, William Shakespeare.

E a obra de arte?

“Sleeping Girl”. Um quadro da chamada pop art, de Roy Lichtenstein que descobri há muitos anos em Los Angeles.

Tem comportamentos de higiene do sono, como não beber café, deitar a horas regulares, etc.

O último café é o do almoço e tento sempre dormir sete horas. Durante a noite, enquanto não me levanto nunca acendo as luzes. No verão há sesta de 10 minutos.

Já acordou a meia da noite com uma ideia? Regista-a?

Já, mas não a registo. Tento distrair o cérebro para voltar a dormir. As minhas melhores ideias surgem quase sempre no duche. Quando o sono não chega, depois de um dia cheio de preocupações, um bom chá ou Gaba (um suplemento natural) podem dar uma ajuda.

Já foi acordado às tantas da noite por um telefonema insólito?

Todos nós. Infelizmente nenhum agradável.

O que pensa da expressão Deus não dorme?

É uma expressão popular que nada tem que ver com o sono.

Já houve alturas em que sentiu que o sono foi bom conselheiro? Em que medida o ajudou?

O sono é sempre para mim o melhor conselheiro.

Já teve insónias? É mais “coruja” ou “cotovia”?

Já tive muitas. Fui coruja mas nunca fui cotovia. Hoje estou no meio termo.