Um pesadelo de Aurora Cunha

Aurora Cunha

“Nos Jogos Olímpicos de 1988, na Coreia do Sul, participei na prova da maratona mas não consegui realizar os objectivos de terminar a competição com sucesso. Parei de correr aos 30 quilómetros e o mundo desabou em cima de mim face às expectativas que foram criadas para a minha participação. Passei uma noite horrível, com pesadelos sucessivos, alguns dos quais com imagens da minha chegada a Portugal e a ser alvo de críticas severas. Foi uma prova e uma noite para serem esquecidas.”

Comments are closed.