O que é mais calmante do que o belo beija-flor?

O que é mais suave do que o vento no verão?

O que é mais calmante do que o belo beija-flor?

Que permanece um momento numa flor aberta,

E vibra alegremente de pérgula em pérgula?

O que é mais tranquilo do que uma rosa-musqueta soprando

Numa ilha verde, longe do conhecimento dos homens?

Mais saudável do que a folhagem dos vales?

Mais secreto do que um ninho de rouxinóis?

… mais cheio de visões do que um romance elevado?

O quê, senão tu, Sono? O suave cerrar dos nossos olhos!

John Keats, in “Sono e Poesia”

 

 

Partilhar: