CENC homenageou Mariano Gago

Foto homenagem MG- CENC
A equipa de profissionais do CENC

 

O Centro de Electroencefalografia e Neurofisiologia Clínica — Teresa Paiva (CENC) associou-se, naturalmente, à homenagem ao Prof. Mariano Gago, suspendendo a 20 de Abril pelas 12 horas as suas actividades normais durante cinco minutos. Teresa Paiva sempre manifestou grande consideração por Mariano Gago, falecido a 17 de Abril, em virtude da sua acção em prol do desenvolvimento da ciência. Dezenas de outras instituições, universidades, institutos e centros de investigação também realizaram idêntica iniciativa, uma das quais o Instituto Superior Técnico, escola onde Mariano Gago estudou nos anos 1960.

Há sete anos, no  livro da sua autoria “Bom Sono Boa Vida”, editado pela Oficina do Livro em 2008, Teresa Paiva escreveu o seguinte sobre Mariano Gago:  “Quando regresso a Portugal em 1976, era difícil ter projectos sem “cunhas” e por isso não os tive. É mais tarde pela influência de Mariano Gago, Maria de Sousa e Lopes da Silva que se estabelece o sistema vigente de avaliação por “peer review” e por critérios de produtividade científica, que hoje, felizmente, vigora na FCT. Foi, por isso mesmo, possível ter acesso a vários subsídios que viabilizaram grandes desenvolvimentos em termos de aquisição de equipamentos e de bolsas de investigação”.

José Mariano Rebelo Pires Gago nasceu em Lisboa a 16 de Maio de 1948. Estudante do Instituto Superior Técnico na década de 1960 aí desempenhou actividade política contra o antigo regime, tendo sido eleito presidente da Associação de Estudantes. Licenciou-se em Engenharia Electrotécnica em 1971 e doutorou-se em Física  pela École Polytechnique – Université Pierre et Marie Curie, de Paris, em 1976. Na Suiça, em Genebra, trabalhou em aceleração e colisão de partículas no laboratório do CERN (organização europeia de investigação nuclear). De regresso a Portugal, empenha-se na adesão de Portugal ao CERN, o que vem a acontecer em 1985. Entre 1986 e 1989 foi presidente da Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica (JNICT) e fundou e dirigiu o Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas (LIP). Mariano Gago foi  duas vezes ministro da Ciência e da Tecnologia, entre 1995 e 2002, nos governos de António Guterres, e duas vezes ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, entre 2005 e 2011, nos executivos de José Sócrates.

Partilhar: