“Uma criança a partir dos seis meses não precisa comer antes de dormir”

Teresa Paiva esteve no programa da TVI, “A Tarde é Sua”, apresentado por Fátima Lopes para falar sobre o sono dos portugueses.

A médica neurologista e especialista em medicina do sono lembrou no programa, emitido a 28 de Março 2017, um estudo que fez há uns anos em que “37 por cento dos portugueses  dormiam menos de seis horas, o que é considerado perigoso”.

“Desregulamos aquilo que é o equilíbrio fundamental do nosso corpo”, diz Teresa Paiva.  Os riscos da privação de sono sistemática dos portugueses são “tensão alta, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, a diabetes, o cancro, demência, doenças auto- imunes”.

Que factores estão a prejudicar o sono?

“As pessoas estão focadas no sucesso, não têm limites, considerando o sono um parente pobre da saúde”

O tempo gasto nas redes sociais é outro problema . “Os likes no Facebook  reforçam a dopamina,  funcionando como  mediador do prazer.  Estamos a estimular centros de prazer e de actividade”, o que prejudica o sono.

Outro mau comportamento é o uso de computadores e telemóveis antes de deitar:

“A luz de  espectro azul nos computadores e nos telemóveis assemelha-se à luz azulada do nascer do sol. As pessoas  estão a por a luz do nascer do sol quando é suposto ir dormir”, refere Teresa Paiva.

“Há que mudar o paradigma”, acrescenta.

Outras más práticas têm a ver com o exercício físico e a alimentação

“Não devemos fazer exercícios fortes após as oito horas da noite, ainda para mais em ginásios, onde as luzes são fortes”, diz a especialista do sono.

“Fazer quatro refeições regulares também é essencial”.

E não comer muito à noite. “Depois de uma refeição pesada dorme-se mal.  Com  álcool à noite adormecemos mas depois o sono tem menos qualidade”, refere.

Estes conselhos alimentares também abrangem os bebés.

“Uma criança a partir dos seis meses não precisa comer antes de dormir” diz Teresa Paiva.