“De pálpebras  semicerradas não conseguia ver bem”

O escritor polaco Witold Gombrowicz conta no seu diário como acordou de uma sesta: “acordei bastante tarde e tentei perceber onde estava, mas não foi assim tão fácil, porque a luz do Sol não permitia que os olhos abrissem … Só vejo o chão de areia sob os meus pés e talvez formigas. Tentei olhar para cima e virar o olhar para a direita e vi uma vaca, mas, quando  olhei para a esquerda, também vi uma vaca. Continuei andado em frente, entre os tremores da luz do Sol que deslizava pelas folhas e depois pela árvore que estava diante de mim (…) de pálpebras  semicerradas eu não conseguia ver bem, e além disso estava a derreter.”

In Witold Gombrowicz, Diário, vol I, Editora Antígona Lisboa 2021

 

 

Partilhar: