Défices de atenção e memória mantêm-se após recuperação de sono

Um estudo da Universidade Jagiellonian, em Cracóvia, na Polónia, envolveu dezenas de adultos saudáveis que foram colocados durante dez dias em restrição de sono de algumas horas e logo de seguida voltaram ao seu sono normal durante 7 dias.

Antes do início e no fim da investigação – publicada em setembro no jornal on line Plos One — os participantes usaram actígrafos para avaliar os padrões diários de sono, fizeram eletroencefalografias diária (EEG) para monitorizar a atividade cerebral e realizaram tarefas Stroop para medir o tempo de reação e precisão, de forma a avaliar a sua atenção e memória.

Verificou-se que mesmo tendo regressado ao seu regime de sono normal, os participantes recuperaram em muitas funções mas não nas de atenção e memória.

A restrição e privação do sono causa fortes impactos no funcionamento humano. Por exemplo, está associado a défices de atenção e memória, problemas cardíacos e cancerígenos e, noutro plano, aumento do risco de acidentes de automóvel.

Partilhar: