“Dormi de dia aos fins-de-semana durante cinco anos”

Os visitantes do iSleep respondem ao barómetro da nossa plataforma digital sobre a qualidade do seu sono.

“Tenho 48 anos, uma vida de preocupações e stress diário a nível profissional, e um acréscimo de preocupações de tarefas domésticas e familiares.  Não tenho um horário fixo de trabalho porque a empresa é familiar e vivo a dar tempo em excesso para garantir que levamos o negócio em condições. E nesta consequência não tenho um horário regular de adormecer.  Acordo todos os dias entre as seis e as seis e meia, mas posso ter semanas inteiras em que me deito depois da uma da manhã ou até mais tarde que isso. Na verdade, este é o ritmo dos últimos 12 anos mas, ao longo da vida, fiz tudo o que talvez não devesse ter feito e continuo a contribuir para a degradação do descanso físico e mental.  Já tive privação do sono porque queria fazer tudo o que tinha em mente a só dormia depois das tarefas feitas, já tive a idade das diretas por divertimento, cheguei a ter dois trabalhos em horários diferentes que me fizeram dormir durante cinco anos aos fins-de-semana durante o dia. Já sofri muito tempo de insónias e já tive fases em que os sonhos não saiam da temática de pesadelos”, diz uma visitante.

 

Partilhar: