“Estive 62 horas em tortura do sono”

O cantor e compositor José Mário Branco falou ao iSeep sobre o seu sono

“Tenho o sono muito irregular. Nunca mais tive uma relação normal com o sono depois de ter sofrido a tortura do sono às mãos da PIDE com 19 anos. Continuo ainda hoje a ter problemas com o adormecer. Demoro tempo a dormir. Durante muitos anos também tive problemas com o acordar mas com a idade deixei de ter.”

“Foram 62  horas sem dormir e também sofri a tortura em estátua.  Lembro-me que depois de sair em liberdade, tive um período muito complicado. Vivia no Porto com a minha mãe, que era professora. Acordava-me para ir para a Faculdade mas eu não conseguia levantar-me. Quando ela chegava à tarde, eu estava exactamente na mesma, tinha estado a dormir com os olhos abertos. Foi uma coisa muito estranha, consequência da tortura”.

E para a voz o dormir é importante?

“Muito importante”, diz José Mário Branco. “A voz fica mais nítida, mais límpida”

 

Partilhar: