Estudo sueco confirma que dormir pouco faz engordar

Uma investigação da Universidade de Uppsala, na Suécia, liderada pelo neurocientista Christian Benedict, sugeriu que a privação do sono reduz o gasto de energia no dia seguinte entre 5 por cento e 20 por cento, envolvendo tanto o aparelho respiratório como o digestivo.

O estudo sugeriu ainda que quem tem privação de sono durante várias noites tem níveis de açúcar mais elevados no sangue, mais cortisol e mais grelina, hormónio que  reduz o apetite, e come também doses maiores de alimentos e alimentos mais calóricos.

O estudo envolveu 14 estudantes do sexo masculino, divididos em dois grupos, um que foi sujeito a privação do sono e outro, de controlo, que teve um sono normal. A todos os participantes foi medido o seu metabolismo e feita a observação do que comiam.

Mesmo uma única noite de privação do sono reduziu o gasto de energia e alterou  o metabolismo nos estudantes com privação do sono, foi outra das revelações do estudo.

Christian Benedict apresentou este estudo no Congresso Europeu de Endocrinologia, que se realizou de 20 a 23 de Maio em Lisboa.