Investigação do Sono envolve quase 200 mil crianças e adolescentes 

Um estudo realizado na Grécia, em que participaram dezenas de milhares de estudantes, sugere que a privação do sono está associada a um estilo de vida muito pouco saudável.

Os resultados indicam que a duração insuficiente do sono foi associada a hábitos alimentares pouco saudáveis, como não tomar o pequeno almoço, comer fast food em excesso e  consumir doces regularmente. Também se concluiu por uma associação entre a privação de sono e o uso excessivo de dispositivos electrónicos.

A investigação, liderada por Labros Sidossis, professor e presidente do Departamento de Cinesiologia e Saúde da Universidade Rutgers, em Nova Jersey, nos EUA, e publicada recentemente no Journal of Clinical Sleep Medicine, envolveu 177.091 estudantes (51% do sexo masculino) entre os 8 e 17 anos. Os hábitos quotidianos, incluindo a actividade física e os hábitos alimentares dos participantes foram avaliados por meio de questionários eletrónicos preenchidos na escola.

Os participantes que relataram dormir menos de oito horas (adolescentes) e nove horas por dia (crianças), tempo de sono recomendado pela Associação Americana do Sono, foram classificados como tendo privação do sono. Cerca de 40 por cento dos alunos do estudo dormiram menos do que o recomendado.

 

Partilhar: