“Maus hábitos de sono nos adolescentes aumentam queixas psicossomáticas e comportamentos de risco”

A neurologista e especialista em medicina do sono participou na 11ª Conferência de Excelência em Pediatria que se realizou em Copenhaga, de 5 a 7 de dezembro de 2019, com uma intervenção sobre Tendências no sono dos adolescentes.

Teresa Paiva referiu que “o sono dos adolescentes é diferente, caraterizado por horários tardios e irregulares, muitas vezes com poucas horas de sono e mesmo privação do sono”.

“Os chamados ladrões do sono, como o uso de telemóveis à noite, a navegação nas redes sociais e nos motores de busca, são os grandes responsáveis por estes maus hábitos do sono, com a agravante de os dispositivos electrónicos usados emitirem luz azul artificial e dificultarem o sono”  

“Estes maus hábitos do sono afectam a saúde física e psicológica”, disse Teresa Paiva.

“Em estudos recentes, há evidências do aumento de queixas psicossomáticas e comportamentos de risco entre os adolescentes, com a agravante que a autoavaliação da saúde está a diminuir nos adolescentes europeus e norte-americanos”, acrescentou a especialista do sono.