Novo estudo sobre privação do sono

Um estudo recente da Universidade da Florida, nos EUA, concluiu que bastam três noites consecutivas a dormir menos de seis horas para mostrar forte deterioração do bem-estar mental e físico.

A investigação, publicada na revista Annals of Behavioral Medicine, envolveu cerca de 2000 adultos de meia-idade saudáveis ​​e com um bom nível de instrução que elaboraram um diário do sono durante oito dias consecutivos.

Quase metade do grupo colaborou com o estudo, dormindo menos uma hora e meia em cada noite. A outra metade funcionou como grupo de controlo.

Os resultados mostraram que os sintomas de mal-estar físico e psicológico na maioria dos participantes tiveram um pico ao fim de três noites de privação  do sono e que o pico máximo foi atingido com seis noites de privação do sono.

Os participantes relataram como sintomas psicológicos sentimentos de raiva, nervosismo, solidão, irritação e frustração em resultado da privação do sono. Já como sintomas físicos, os participantes apontaram problemas respiratórios das vias superiores, dores e problemas gastrointestinais.

Os especialistas do sono aconselham um mínimo de seis ou mesmo sete horas de sono.

.

 

 

Partilhar: