O sonho da menina Crespi

O escritor francês Georges Perec (1936-1982) descreve-nos o sonho de uma personagem no seu  livro “ A Vida Modo de Usar:

“A velha menina Crespi está no seu quarto, no sétimo, entre o apartamento de Gratiolet e o quarto da criada de Hutting. Está deitada na cama, debaixo de um cobertor de lã cinzenta.  Sonha: um gato pingado de olhos brilhantes de ódio está diante dela, de pé, no limiar da porta; na mão direita soerguida apresenta um cartão debruado a preto. Na mão esquerda sustenta uma almofada redonda onde estão colocadas duas medalhas, uma das quais é a Cruz dos Heróis de Estalinegrado.

Atrás dele, para além da porta, estende-se uma paisagem alpina: um lago rodeado de florestas, gelado e coberto de neve; por detrás da sua margem mais afastada, os planos inclinados das montanhas parecem encontrar-se e, para além deles, os picos cobertos de neve sucedem-se no azul do céu. Em primeiro plano, três pessoas sobem por um atalho que leva a um cemitério, no centro do qual uma coluna encimada por uma taça de ónix brota de um maciço de loureiros e de aucubas”.

In Georges Perec, A Vida Modo de Usar, Editorial Presença, Lisboa 1989