“O sono é uma espécie de vacina que melhora o humor”

Teresa Paiva foi entrevistada na série “As Vacinas do Pensamento”, da autoria de Diniz Cayolla Ribeiro.

A neurologista e especialista em medicina do sono falou de início sobre os problemas do sono durante a Pandemia Covid-19.

“Na Pandemia, houve muitas pessoas que estiveram mais tempo na cama, o que é sinal de depressão. Outras começaram a dormir pior, o que também aumenta a depressão”, referiu.

Teresa Paiva descreveu em pormenor as fases do sono

“No sono profundo, o cérebro fica lento, temos pensamentos vagos dos quais não nos lembramos. Nesta fase do sono, que ocorre no primeiro terço da noite, produzem-se hormonas anabolizantes e a lentificação do pensamento é importante para a memória e o aumento da aprendizagem. Daí que seja importante os alunos dormirem bem”, disse.

“O sono REM é o sono dos opostos, profundo e ao mesmo tempo superficial, daí que se chame paradoxal. É um sono um bocado maluco, a pessoa pode acordar com facilidade mas se a tentarem acordar não acorda. É a fase do sono em que se sonha. O nosso corpo fica paralisado, o que é bom para não fazermos o que se sonha, os olhos andam de um lado para o outro, a respiração e o coracão aceleram e desaceleram. É uma fase  essencial para o equilíbrio emocional porque  fazemos uma ‘limpeza do lixo’”, adiantou.

Teresa Paiva falou ainda sobre os sonos lúcidos

“Nos sonhos lúcidos, sabemos que estamos a sonhar, conseguimos mudar a historia, somos guionistas dos sonhos, mas não se deve abusar porque são fontes de prazer.”

Na pergunta que serve de mote ao programa, a especialista do sono rematou: “O sono é uma espécie de vacina que melhora o nosso humor”.

Pode ler a entrevista na íntegra no seguinte endereço electrónico:

 

Partilhar: