“Os africanos são mais propensos à apneia do sono”

Teresa Paiva esteve na RTP África para assinalar o Dia Mundial do Sono a 17 de Março e parte da entrevista foi dedicada aos problemas do sono dos africanos.

“Os africanos têm mais propensão para terem apneia do sono em virtude da configuração do rosto, particularmente do queixo”, disse a neurologista e especialista em medicina do sono.

“Os afro-americanos também têm mais problemas de sono do que os caucasianos, por terem mais stress, muitas vezes devido a problemas sócio-económicos.”

“Mais de 65 por cento das pessoas em todo o mundo mundo dormem menos horas do que deviam dormir. Os australianos são os que dormem menos, a seguir os norte- americanos, depois os europeus. Em África há uma mistura de situações, muitas pessoas dormem o número de horas suficiente mas outras dormem pouco, muitas vezes também por causa de situações de guerra”, refere.

Quantas horas devemos dormir?

“Entre sete a nove horas, menos de seis horas de sono é patológico” diz Teresa Paiva.

Há várias causas para dormir pouco ou mal. O excesso de trabalho, os horários irregulares, a luz dos aparelhos electrónicos à noite, os excessos alimentares.

 

“A luz dos computadores não deve ser apanhada à noite, faz-nos dormir pior”, acrescenta.

Poucas horas de sono ou um sono de má qualidade reflectem-se na saúde com gravidade.

“Uma pessoa que trabalhe muito tem de ter cuidado com o seu corpo. O sono interfere com tudo, com o  coração, pulmões, aparelho digestivo” refere a  especialista em medicina do sono.

“É o sono que faz com que haja períodos de pausa no nosso organismo, em que, por exemplo, a frequência cardíaca é  baixa e a a absorção dos alimentos é feita de outra maneira.”

Poucas horas de sono podem “ser causa de cancro, diabetes, doença de Alzheimer, depressão, acidentes vasculares cerebrais”, diz a especialista do sono.

Por sua vez, “há hormonas que são produzidas durante o sono, as  hormonas anabolizantes que favorecem a recuperação de tecidos. Se estas não se produzirem o nosso sistema imunitário fica mais debilitado”, acrescenta.

“A testosterona também só é produzida à noite, a dormir. É um aviso para os homens.”

O défice de horas de sono “até com a pele interfere, provocando olheiras, rugas, pele menos brilhante e vistosa”, refere.

Teresa Paiva deixou um conselho final: “apanhar sol pela manhã é gratuito e é bom para dormir melhor. Estou sempre a ver pessoas que não apanham sol, que se levantam cedo e voltam tarde do trabalho”.

 

 

 

Partilhar: