“Para mim o sono nunca foi um problema”

Isabel Jonet, presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares contra a Fome, fala ao iSleep sobre o seu sono.  

“Deito-me tarde, entre a uma e as duas e levanto-me cedo, entre as seis e as sete. Durmo cinco horas, mas é o suficiente”

“Devo ter um sono concentrado”, acrescenta.

Ao fim de semana também faço o mesmo horário”.  

Tem insónias?  

“Não tenho. Na verdade, para mim o sono nunca foi um problema”.

E regras de higiene do sono?

“Não bebo café à noite e quando me deito já não uso telemóveis e computadores. Quando vou para a cama é para dormir. Leio sempre um pouco antes de adormecer.”

Há muitos problemas de sono nas pessoas carenciadas?

Não andamos a perguntar mas para mim é certo que  “as preocupações, as angústias, diminuem a quantidade de sono e muitas vezes a qualidade do sono. A pessoa dorme muito mas pode dormir muito mal”.  

 Tem alguma história sobre o sono para contar?  

 “Tenho cinco filhos e a sorte de ter um marido espectacular, era ele que se levantava para por a chucha e quando queriam mamar, era ele que mos levava à cama”.