Qual o efeito do isolamento social crónico no sono das moscas?

Um estudo do Laboratório de Genética da Universidade Rockefeller, em Nova Iorque, nos EUA, publicado na revista Nature, envolveu dezenas de moscas da fruta habituadas a conviver socialmente entre si.

As moscas foram divididas em dois grupos. Um dos grupos foi submetido a isolamento social, o que consistiu em alojar uma mosca por frasco. O outro grupo foi exposto ainda a maior convívio social, com várias dezenas de moscas a conviverem por frasco. A experiência alongou-se por 7 dias, em ambos os grupos de moscas.

No final da experiência, o estudo concluiu que o isolamento social crónico das moscas da fruta reduziu o seu sono. Também induziu um estado cerebral indicador de fome, apesar de não ter havido restrição de comida, tendo as moscas da fruta aumentado a ingestão de alimentos.

O estudo sugere que as conclusões com as moscas de fruta podem ser extrapoladas para os seres humanos.

 

Partilhar: