Redes sociais antes de deitar diminuem tempo de sono profundo

Um estudo das Universidades de Friburgo e Lucerna, na Suíça, sobre os efeitos das redes sociais na qualidade do sono concluiu que a sua utilização meia hora antes de deitar não aumenta o nível de excitação dos participantes mas diminui o sono profundo (NREM) no estágio N2 do sono.

O sono do estágio N2 pode durar entre 10 a 25 minutos durante o primeiro ciclo de sono, tornando-se mais longo durante a noite. È no estágio N2 que o corpo entra no estado de relaxamento, com lentificação da actividade cerebral, distensão dos músculos, queda da temperatura, diminuição da respiração e da frequência cardíaca. O estágio N2 do sono é considerado essencial para um sono retemperador.

Os efeitos da luz azul no sono foram excluídos deste estudo. Várias investigações têm evidenciado o efeito negativo no sono da luz azul de muitos aparelhos tecnológicos.

A investigação envolveu 32 participantes jovens, saudáveis, que responderam a um questionário sobre o seu sono. O factor comparativo com a utilização das redes sociais foi o  Relaxamento muscular progressivo (PMR), um método que tem provado ter efeitos benéficos na qualidade do sono. Todos os participantes, durante períodos temporais distintos, foram sujeitos 30 minutos antes de deitar às redes sociais e ao PMR.

Partilhar: