Sabia que …

Os doentes  com síndrome da apneia obstrutiva do sono queixam-se de cefaleias com alguma frequência, as quais se reduzem com o tratamento de CPAP. As cefaleias são de tipo tensão, frontais ou frontotemporais com uma frequência que varia entre 32,9 por cento e 58,5 por cento. Os doentes acometidos por apneia obstrutiva do sono com cefaleias têm maior prevalência de depressão. Em populações clínicas com cefaleias, a prevalência  de apneia obstrutiva do sono não está aumentada. O ressonar crónico é mais frequente em populações com cefaleias crónicas diárias (24%) que nos grupos de controlo (14%), principalmente no caso de cefaleias matinais.

Partilhar: