“Sei que dormir é fundamental para combater a minha depressão”

Uma visitante do iSleep faz um relato sobre o seu sono na rubrica “Barómetro”:

“Normalmente, adormeço a ouvir rádio, por volta da uma ou duas da manhã, mas também já aconteceu adormecer logo após o jantar, às 20 horas ou 21 horas.

Acordo sempre por volta das sete horas da manhã e tomo um bom pequeno almoço. Quando não estava de baixa e ia para o local de trabalho, em escolas do 1º ciclo, ia a pé e andava às vezes quatro ou cinco km de distância.

Continuo a fazer o mesmo horário de sono, embora já não tenha uma preocupação tão grande com as horas. No entanto, acho precioso fazer “uma caminhada”, a minha “ginástica”, e manter a minha cabeça “ocupada” com leituras ou outras actividades de modo a “cansar-me” e depois “sentir prazer em adormecer”, pois sei que dormir é fundamental para combater a minha depressão.

No entanto, como a situação de baixa não me permite ter um objectivo de vida para me sentir com uma missão como antes, sinto-me, por vezes, completamente cansada e sem acção, o que acontece, especialmente, aos fins de semana.

Sei que ressono, porque quando estava  casada  o meu ex-marido  queixava-se.

Também comecei a ter sensação de pernas  após a medicação para a minha depressão e  apesar de ter mudado a hora e a quantidade da medicação diária, dividindo as tomas pela manhã, ainda me perturba”.

 

 

 

 

Partilhar: