Sabia que …

Sono Diurno

Há efeitos benéficos do sono REM e NREM, com variações de ênfase ora de um ou de outro tipo de sono em várias formas de memória processual, memória semântica e episódica.

Foi observado que a aprendizagem de certas sequências de movimentos dos dedos, que requerem bastante destreza, depende do sono, em especial do sono da fase 2, rica em fusos de sono.

Também se demonstrou, em tarefas de discriminação de textura visual, o efeito do sono na melhoria do comportamento aprendido, com uma  correlação entre a melhoria do desempenho e a percentagem  de sono lento na primeira parte do sono e a percentagem de sono REM na última parte da noite.

O efeito do sono pós-aprendizagem foi demonstrado para aprendizagem motora e sensorial. Os benefícios foram demonstrados tanto para o sono nocturno como para as sestas.

A informação que é adquirida durante a vigília é modificada, reestruturada e fortalecida durante o período de sono subsequente.

As fases do sono têm, provavelmente, efeitos diferentes nos processos de formação e consolidação de memórias. Durante o sono lento dar-se-ia a  reactivação de circuitos hipocampo-neocorticais, formados durante a aprendizagem em vigília. Enquanto que durante a fase REM teria lugar a formação de novas memórias.

 

Partilhar: