Um sonho de António Pinho Vargas

António Pinho Vargas 1

“Nos últimos anos tenho sonhos recorrentes em que se manifesta o medo do fim, em que o meu pensamento onírico realiza de várias formas essa ideia. Por exemplo, numerosos sonhos em que estou a tocar piano ou a tentar tocar  enquanto o piano se transforma num piano em decomposição, a desfazer-se, a ficar sem som,  se transforma num piano no qual é gradualmente cada vez mais impossível tocar. São sonhos perturbadores, que provocam angústia no próprio sonho que prossegue depois de acordar, mas passíveis de fácil interpretação nesta fase da vida, nesta idade e neste percurso de vida.”

Partilhar: